Arqueria: Arco e Flecha e sua História

Arqueria ou tiro com arco é a prática de utilizar arco e flechas para atingir um determinado alvo.

Nesse post contaremos um pouco sobre a origem do arco e flecha, os principais tipos de arco, acessórios de segurança, o início da  arquearia no Brasil como esporte, principais competições e equipamentos usados e cada uma das  modalidades.

A origem do Arco e Flecha

É difícil colocar uma data específica para a criação dessa ferramenta, pois a sua utilização se perde no tempo. É encontrado relatos de atiradores de arco e flecha desde o tempo paleolítico, e desde então esta ferramenta esteve presente na cultura de muitos povos ao decorrer do tempo, um exemplo muito conhecido são os Núbios (Povo muito conhecido por possuir uma grande destreza na utilização de arco e flecha).

O uso do arco, desde o início foi evidentemente, a utilização para a caça e o combate. Na guerra, um grande exemplo de combate são os Mongóis, onde liderados por Genghis Khan, eram um dos povos mais temidos de seu tempo, pois além de possuírem grande poder de cavalaria, possuíam grandes habilidades com flecha incendiarias (flechas com fogo).

A princípio os arcos eram todos feitos em madeira, porém com a revolução industrial e o descobrimento de novas matérias primas, teve o surgimento de arcos feitos em outros materiais mais leves e que possuíam um tempo de duração maior que a madeira.

O arco se tornou um esporte em meados do século XVII, com competições realizadas na Inglaterra, e se tornou esporte olímpico no ano de 1900, onde continuou sendo considerado até o ano de 1920. Depois disso, o tiro com arco deixou de ser um esporte olímpico, tendo o seu retorno as competições no ano de 1972 e assim é praticado até os dias atuais.

Tipos de Arco

Como a tecnologia teve grandes evoluções os arcos também tiveram as suas, e com o decorrer do tempo foi sendo criado variações de arcos, que dentre essas variações estão:

Arco Recurvo: Este tipo de arco, é caracterizado, no formato de suas lâminas, que formam a espécie de um “S”. E para que seja feito o disparo da flecha e necessário um esforço maior do atirador, pois neste modelo, não se tem a ajuda das roldanas que os modelos compostos possuem. E este modelo, é muito conhecido como arco olímpico, pois é o modelo utilizado nas Olimpíadas.

Arco Composto: Este tipo de arco, é caracterizado, por possuir roldanas nas extremidades de suas lâminas, que assim, facilitam o atirador na “hora da puxada” pois as cordas passam por essas roldanas, e em um certo ponto, contém uma folga na corda. Este tipo de arco, é possível fazer a regulagem de libras de força, diferente do arco recurvo, este modelo é possível escolher a força que a flecha vai ser disparada.

Principais Equipamentos de Tiro com Arco, Flechas e Acessórios

principais equipamentos de arqueria

Flecha de fibra de vidro: Ela possui um valor mais em conta, sendo comparada com os outros tipos de flechas, ideal para iniciantes na pratica do tiro com arco. Indicada para ser utilizada em arcos com uma menor força, pois se for utilizada em arcos com maior força, pode ocasionar rachadura ou até mesmo quebra da flecha.

Flecha de alumínio: Flecha ideal para quem pratica tiro ao arco com maior seriedade, focando no profissionalismo. Pois ela possui uma maior densidade e durabilidade. Esta flecha é muito flexível e também muito forte, sendo indicada para utilização em arcos extremamente fortes

Flecha de fibra de carbono: Indicada para atiradores mais experientes que estão perto de chegar ao nível de participar de competições e assim se tornar um profissional no tiro com arco. Esta flecha é confeccionada com a tecnologia da fibra de carbono. São as flechas que possuem maior flexibilidade e durabilidade. E também são as flechas mais caras do mercado

Encodoador: É uma corda auxiliar de uso exclusivo do arco recurvo, equipamento necessário para armar e desarmar o arco.

Dedeira proteção: Usada proteger os dedos, ao puxar a corda do arco, os dedos sofrem muita pressão que pode acarretar em lesões temporárias.

Protetor de Braço: Equipamento de extrema importância em treinamentos, protege o braço e suaviza o atrito com as cordas no momento da mira e tiro da flecha.

Protetor de Peito: São usados sobre o peito do braço para manter a roupa presa a corpo, oferece uma proteção também contra a corda, dependendo do arqueiro há um contato muito próximo entre a corda e o peito durante a puxada completa.

Gatilho Realease: Aumenta a precisão dos tiros, e possibilita aos arqueiros uma maior facilidade em armar o arco, pois todo o esforço é transferido para o braço, deixando o dedo livre somente para acionar a tecla do gatilho, que é leveza no disparo, evita lesões nos dedos as velhas conhecidas bolhas e calos.

Apoio de Flecha: Projeto para o tiro ao alvo com precisão, esse acessório pode aumentar a vida útil das flechas.

O Tiro com Arco no Brasil

A primeira prova de Tiro com Arco no Brasil foi realizado em  5 de novembro de 1955, no parque municipal Quinta de Boa Vista, Rio de Janeiro. A prova foi disputada na distância de 25 metros com 119 pontos,  e o vencedor foi Adolpho Porta pioneiro do esporte no país. 

Na década de 70 o Tiro de Arco Brasileiro começou a ser reconhecido em âmbito internacional, na época vinculada a CBF (confederação Brasileira de Futebol), nesse período o Brasil promoveu o primeiro Torneio Internacional, com a participação da Argentina, Uruguai e Brasil. O ganhador individual foi o brasileiro Renato Joaquim Emílio. Em 1972 o Brasil teve a sua primeira delegação enviada a um campeonato mundial, formado pelos arqueiros Renato Joaquim Emílio e Arcy Kempner.

O Esporte foi crescendo desde então, e foi necessário a fundação de uma federação própria, A CBDT (Confederação Brasileira de Esporte Terrestre).  Sob a coordenação da CBDT e FITA (Federação Internacional de Tiro com Arco), os atletas brasileiro tiveram a oportunidade de disputar grandes torneios, como sua primeira participação em Olimpíadas no ano de 1980, em Moscou, Jogos Pan-Americanos e Mundiais. O aumento do crescimento de federações estaduais e número de atletas permitiu a criação da Confederação Brasileira de Tiro com Arco em 1991.

Principais Competições de Tiro com Arco

Segundo a FITA, as competições de tiro com arco estão divididas em Categorias, Divisões (Equipamentos) e Classes a seguir comentaremos um pouco sobre cada uma:

Categorias: Outdoor, Indoor, Field, Ski-Archery (esqui), Clout, Flight

Outdoor: A competição é realizada em ambientes aberto, ao ar livre. O campo de prova é realizado em ambiente plano e sem obstáculo para os arqueiros. Essa modalidade juntamente com o Arco Recurso fazem parte dos Jogos Olímpicos e Pan-americanos.

Divisão: Arco Recurvo (Olímpico), Arco Standard e Arco Composto

Indoor: Esta modalidade surgiu na Europa e mais pratica no inverno. A prova é realizada em ambientes fechados, comum em ginásio de esportes, pois devido a neve na região, se torna inviável a pratica Outdoor.

Divisão: Arco Recurvo e Arco Composto

Field: Modalidade que compete, ao ar livre, florestas e bosques, uma das provas que mais chamam a atenção, os arqueiros tem um contato mais direto com a natureza, os alvos podem são de vários tamanho e diferentes posições.

Divisão: Barebow, Arco Recurvo e Arco Composto

Ski-Archery: Os atletas esquiam em torno de uma pista de cross-country, existem duas posições que devem ser atirados de joelho e em pé. Durante a competição os esquis não podem ser removidos. A distância de tiro é de 18 metros e os alvos de 16 cm de diâmetro. O esporte é comum na Europa, em regiões mais baixas e com pouca neve.

Divisão: Arco Recurvo e Arco composto

Clout: Esta pratica consiste no disparo de um número de 36 flechas na distância de 165 metros para os homens e 125 metros para as mulheres. O alvo para esta modalidade, deve ser um alvo circular possuindo aproximadamente um diâmetro de 15 metros. O disparo é feita para cima, para que assim, a flecha caia no alvo demarcado geralmente no chão.

Divisão: Arco Recurvo

Flight: O objetivo da competição é atirar a flecha o mais distante possível da linha de tiro. O pouso da flecha é determinado em qualquer área do terreno, com marca de 200 metros de largura e extensão mínima de 450 metros. A área a ser praticada dever livre de obstáculos ou perigos, como árvores, construções, casas, construções, estradas, cercas etc.

Divisão: Arco Recurvo, Arco Composto, Balestra

Legislação para Arcos e Bestas

Dentro do cenário politico atual, segue a seguinte lei sobre a utilização de arcos dentro do território nacional

Decreto-Lei nº 2/2011 de 06-01-2011
Republicação do Decreto-Lei n.º 202/2004, de 18 de Agosto
CAPÍTULO VI – Exercício da caça.
SECÇÃO IV – Auxiliares e meios de caça.
Artigo 80.º – Arco e besta

1 – No exercício da caça com arco ou com besta é proibido o uso ou detenção de flechas e virotões: 
              a) Envenenados ou portadores de qualquer produto destinado a acelerar a captura dos animais; 
              b) Com pontas explosivas, com barbelas ou com farpa; 
              c) Com menos de duas lâminas na ponta e com uma largura de corte inferior a 25 mm, na caça às espécies de caça maior. 

2 – Fora do exercício da caça ou de atividades de carácter venatório apenas é permitido o transporte de arco ou besta devidamente acondicionado em estojo ou bolsa.

3 – O disposto no número anterior não é aplicável às deslocações entre locais de espera, desde que a distância entre eles não exceda 100 m.

Gostou da nossa matéria? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe nos comentários!

Obrigado e até a próxima!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *